Learn - Customer Success Stories   -   Origin   -   Roastery

Histórias de Sucesso: Frinj Coffee

A FRINJ Coffee é pioneira no cultivo de café nos EUA. Foi a primeira a explorar comercialmente o café na parte continental dos EUA, tendo iniciado com a fazenda Good Land Organics em Santa Barbara na Califórnia. A partir de programas de melhoramento vegetal e apoio ao produtor, juntamente com instalações de processamento, canais de venda de café verde e torrefação, a FRINJ desenvolveu uma cadeia de valor de café completamente integrada. Equipar fazendas, integrar novos agricultores e produzir café de qualidade excepcional não acontece por acaso. Há de se ter uma equipe de profissionais inovadores e comprometidos, além de ferramentas, como o Cropster Origin, para organizar dados de lotes, processamento e secagem de cafés provenientes de diversas fazendas, além de ferramentas avançadas de torra e controle de qualidade para garantir que o produto final atenda às expectativas dos clientes.

 

Quem está por trás da Frinj?

O agricultor e agrônomo Jay Ruskey já vinha produzindo frutas tropicais na sua fazenda Good Land Organics há 30 anos. A partir dessa experiência, levantou a hipótese de viabilizar a cultura do café na Califórnia, distante dos trópicos onde normalmente seria produzido. Ruskey se deu conta que o clima do sul da Califórnia em Santa Bárbara (região conhecida como o cinturão do abacate) era promissor para o cultivo de café de alta qualidade. Assim plantou os seus primeiros 40 pés de café em 2002, consorciados com os abacateiros já presentes. Atualmente, o café da sua fazenda divide espaço com o maracujá, a pitaia, o abacate, o mamão, a banana e outras culturas que se complementam, em um modelo agrícola denominado Sucessão de Culturas.

Jay logo percebeu que produzir café especial de alta qualidade na Califórnia demandaria uma dose extra de dedicação para garantir o suprimento de água e nutrientes necessários às plantas, além de cuidados adicionais nas etapas sucedentes: processamento e fermentação, secagem, moagem e torra. Nas décadas seguintes, contratou especialistas e formou uma equipe de consultores, investiu em equipamentos e infraestrutura e, finalmente, começou a produzir cafés de qualidade excepcional, tanto na Good Land Organics quanto na rede de fazendas parceiras que integram a FRINJ.

Atualmente, cerca de 70 fazendas compõem a FRINJ. O complexo vai desde Goleta ao norte de Santa Bárbara (latitude 34,4° N) até comunidades ao norte de San Diego na Califórnia (latitude 30° N). Estes cafeicultores produzem mais de 14 variedades, tais como Gesha, Laurina, Caturra, Cataui, Pacamara e muito mais. A FRINJ Coffee também dispõe de um programa de melhoramento vegetal que busca introduzir novas cultivares de café no setor. 

A FRINJ vende grãos verdes para várias torrefadoras internacionais de café de alta qualidade, tendo conquistado espaço nos Estados Unidos, Japão e diversos outros lugares. O grupo também torra e vende ao consumidor final pelo site FRINJcoffee.com ou nos passeios guiados, conforme a programação publicada em FRINJcoffee.com.

A Cropster e a Frinj

nulo

Comparação por ano da safra.

A FRINJ tem uma enorme demanda por gestão de dados, afinal são mais de 70 fazendas produtoras, terroirs inexplorados em todo o sul da Califórnia, 15 variedades de café, estilos diferentes de processamento, além de ciclos de plantio e colheita que se estendem durante, praticamente, todo o ano agrícola. Desta forma, conseguem produzir pequenos lotes de cafés altamente rastreáveis. A FRINJ compartilha uma série de dados com cada cafeicultor, inclusive fatores de processamento e rendimento, relatórios de qualidade e informações de vendas. Por cultivar uma categoria completamente nova de café californiano, a empresa também conta com um grupo de consultores da indústria de cafés especiais, especialistas em cooperativas agrícolas, profissionais em genômica e outros. Cada um desses consultores precisa de informações exclusivas, e juntamente com os degustadores e os consultores de qualidade, acrescentam os seus próprios dados à rede FRINJ.

nulo

Rastreamento da entrega da produção rural com o Cropster Origin.

No final das contas, todos esses dados servem para manter os agricultores da FRINJ a par do sucesso de suas colheitas. A carteira de clientes de café verde da FRINJ é composta por algumas das torrefadoras que mais prezam pela qualidade no mundo, justamente as que exigem total transparência da produção para poderem narrar a história desses cafés incrivelmente raros e únicos.

“Ficamos muito entusiasmados com a implementação do Cropster Origin na FRINJ, pois assim continuamos a aprimorar o nosso controle de qualidade. O Origin nos possibilita inserir dados das cerejas de todos os produtores, adicionar métodos de processamento e observar o desenrolar de cada lote pelas fases do processo. Com este sistema, conseguimos reunir todos os nossos dados na plataforma para futuro controle de qualidade e para divulgação junto aos nossos produtores, de modo que fiquem a par dos seus rendimentos”, diz Paige Gesualdo, Chefe da Torrefação da FRINJ.

nulo

Rastreamento das etapas do processamento lavado.

Com o Cropster Origin, a FRINJ consegue rastrear as entregas diárias por variedade e por fazenda. A equipe de produção monitora o café bóia e as impurezas sendo separados do cereja. Também acompanha quais lotes são processados ao natural ou despolpados/lavados. Esses detalhes permitem que a FRINJ reserve microlotes de alta qualidade para a sua clientela, desenvolva blends exclusivos com total rastreabilidade, e entenda o impacto do terroir, variedade, processos agrícolas e processamento na nota final da xícara. Os dados também servem para delimitar protocolos na empresa, possibilitando a replicação dos casos de sucesso, o treinamento da equipe na adesão das melhores práticas e a prevenção de erros que custam caro.

Além do mais, a FRINJ funciona como uma torrefadora que vende diretamente aos consumidores, e naturalmente enfrenta desafios exclusivos da torrefação. Com tantos microlotes de café cultivados em baixa altitude, porém em alta latitude, os cafés costumam dar trabalho para torrar. Paige Gesualdo, a chefe da torrefação, desenvolve perfis personalizados para cada variedade específica, às vezes até perfis exclusivos para cada fazenda participante, sempre com o intuito de enaltecer as características individuais de cada café. Aí entra o Cropster Roast como peça fundamental na operação, monitorando diferentes perfis para pequenos lotes de cafés excepcionalmente distintos.

nulo

Comparação da Qualidade.

“A Cropster causou um impacto geral na forma como empregamos o controle de qualidade, não apenas durante a torra, mas também na gestão do estoque”, relata Paige Gesualdo, chefe da torrefação da FRINJ. “É o que me permite acompanhar as torras em produção, além de me ajudar a organizar os lotes, já que temos muitos micro e nano lotes. O sistema nos possibilita estabelecer protocolos de torra e degustação, facilitando o entendimento e a adesão por parte da equipe".

Vantagens Gerais

Graças à Cropster, a FRINJ consegue entregar excelência a todos os interessados. Aos cafeicultores é dada total transparência sobre os cafés entregues. A equipe da FRINJ, por sua vez, dispõe de ferramentas para entender as nuances da produção e da torra de café, e consequentemente replicar as melhores práticas. Por fim, a Cropster assegura que os clientes da FRINJ receberão um café com a melhor qualidade e padronização possíveis. A regra vale tanto para as indústrias torrefadoras que compram grandes lotes de café verde quanto para os consumidores finais que compram o café torrado.

Mais publicações

Roastery   -   Blog posts

Série Kaffee Panel - Parte 2: Carsten Wolters

Carsten Wolters da Roestbar participa com um café guatemalteco lavado proveniente da Fazenda Vizcaya. No segundo artigo da nossa série Kaffee Panel, temos o prazer de apresentar Carsten Wolters da…

Saiba Mais
Origin   -   Blog posts

A Primeira Vez que Produzi Café Especial

Livia Mundim é gerente de contas da Cropster para o Brasil e produtora de café. No artigo a seguir ela compartilha sua experiência como produtora de café em 2021. Livia trabalhou como compradora de…

Saiba Mais
Roastery   -   Quality Control / Cupping   -   Blog posts

Série Kaffee Panel - Parte 1: Philip Weller

No início do ano, convidamos quatro mestres de torra experientes para nos ensinar, em um webinário, como alcançaram posições de destaque no concurso Painel Kaffee. Para isso, analisamos seus perfis de…

Saiba Mais

Inscreva-se na nossa newsletter

e saiba mais sobre soluções para

Here should be a form, apparently your browser blocks our forms.

Do you use an adblocker? If so, please try turning it off and reload this page.